Tecnologia, a aliada da boa saúde, é uma das chaves da medicina preventiva

Soluções tecnológicas variadas aproximam pacientes e especialistas - e todos ganham com diagnósticos e tratamentos mais assertivos. Um exemplo é o aplicativo Global Health

Patrocinado

JC 360

Já imaginou poder ter acesso a exames médicos, lembretes para tomar medicamentos e até mesmo realizar o check-in em consultórios e clínicas de maneira remota, por meio de um dispositivo eletrônico como o celular ou o relógio inteligente? Isso não apenas é possível como, a cada dia, se torna mais integrado à nossa rotina. O uso da tecnologia para gerar soluções para o setor de saúde tem transformado as relações entre profissionais e pacientes, fazendo com que as pessoas tenham mais engajamento e autonomia em tudo a que se refere ao seu bem-estar. Este é o objetivo da MV, empresa que desenvolve produtos digitais para auxiliar instituições e profissionais de saúde, desde a automação de processos por meio de sistemas como o Prontuário Eletrônico do Paciente, por exemplo, cujos resultados garantem padronização, agilidade e mais qualidade na hora do atendimentos ao indivíduo.

A limitação de acesso às consultas presenciais causada pela pandemia acelerou as transformações tecnológicas desse setor, forçando a adaptação e a busca por novas funcionalidades, como a telemedicina. Um dos destaques em tecnologia da MV é a Global Health, plataforma focada na medicina preventiva, que permite que todos os dados dos pacientes sejam atualizados online, de maneira contínua. A Global Health oferece ferramentas para agendamentos remotos, monitoramento a distância, estímulo a hábitos saudáveis, alertas sobre medicamentos, check-in de emergência, entre outras funções que otimizam e facilitam o cuidado com o paciente através do aplicativo Personal Health.

Aplicativo Global Health

O aplicativo permite que o indivíduo possa acompanhar e cuidar da saúde por meio de informações médicas armazenadas nas instituições credenciadas, plano de cuidados baseado no seu atual estado físico e mental e conexão a equipamentos para acompanhamento e monitoramento feito por profissionais de saúde, de forma online. “Com o uso do aplicativo, o acesso do médico às informações de consultas anteriores do paciente e a todo seu histórico fica fácil. Isso ajuda, por exemplo, a ter maior assertividade no tratamento.

No app, o especialista pode ver os resultados de exames, passagens em serviços de pronto-atendimento, internações, cirurgias e outras informações. Ao ser atendido em uma unidade de saúde que utiliza a plataforma Global Health, por exemplo, toda a jornada do paciente também acontece no formato digital, permitindo a aquisição de medicamentos e execução dos exames sem a necessidade de papel”, esclarece o diretor de Inovação da MV, Emerson Zarour.

Soul MV e Medic

Outra ferramenta desenvolvida pela empresa é o Soul MV, que auxilia na otimização de processos do hospital. Já o Medic, também um produto da marca, torna mais produtiva a interação entre paciente e médico, contribuindo para a medicina preventiva, já que com o acompanhamento constante é possível prevenir e monitorar doenças, possibilitando a detecção precoce de sintomas e a aplicação de tratamentos mais efetivos.

Neste cenário, as pessoas se tornam figuras ativas no cuidado com a própria saúde, podendo acompanhar toda a sua jornada médica, desde o agendamento de consultas até o Clinic, sistema pelo qual o médico consegue ter acesso a todo o histórico do paciente. 

Em 2020, a MV inaugurou o primeiro Command Center da América Latina, conseguindo monitorar diversas áreas de um hospital a distância e identificando possíveis problemas ou ajustes a serem feitos em setores como a farmácia ou a UTI.

“Temos contribuído diariamente para o bem-estar do paciente. Desde o Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP) até soluções inovadoras como o Global Health, onde é possível criar um cenário moderno, rápido e preciso para o atendimento médico. Estamos atentos às tendências do mercado mundial e em como as diferentes tecnologias podem contribuir tanto para o cidadão quanto para os profissionais de saúde. Temos o melhor prontuário eletrônico da América Latina e conseguimos ajudar instituições de grande e pequeno porte”,  finaliza o diretor.

 

Medicina que vira prevenção

Com as soluções tecnológicas avançando, como as redes de transmissão de dados em alto volume e velocidade, 5G e o aprofundamento dos sistemas de informação, a integração entre paciente e profissionais de saúde vai se desenvolver cada vez mais com a atualização de dados em tempo real e de maneira contínua. Cirurgias a distância e até mesmo procedimentos robóticos de modo remoto são outras novidades cuja tendência é se popularizar. A medicina do futuro terá como foco a prevenção, o oferecimento de tratamentos e cuidados contínuos e conectados, no lugar do modelo convencional, que é compartimentado.

A medicina preventiva auxilia as pessoas a evitar as doenças e, mesmo quando adoecidas, de um modo que elas possam reduzir os danos à saúde. O acompanhamento programado, com as novas tecnologias digitais aliadas à atenção dos especialistas, melhora a qualidade de vida e até identifica antecipadamente os riscos à saúde do indivíduo. Campos como analytics e big data, que traçam cenários baseados em dados, têm auxiliado na identificação de populações com risco aumentado de adoecimento no futuro, permitindo intervenções precoces.

Medicina contínua

“Já podemos contar com ecossistemas digitais que aproximam pacientes e profissionais de saúde, mesmo que não estejam dentro de um consultório ou de um hospital. Estamos saindo da era da medicina episódica, quando pacientes só recebiam os cuidados se procurassem o sistema de saúde, e entrando na era da medicina contínua, na qual indivíduos geram dados e recebem feedbacks para melhora da sua saúde, seja de sistemas baseados em inteligência artificial ou de profissionais de saúde que estão atuando com o apoio da tecnologia, para atender de maneira mais rápida e eficaz. E isso será cada vez mais parte da nossa realidade”, explica o médico e diretor de Informática Médica da MV, Kléber Araújo.

Sendo assim, o futuro não será baseado apenas no uso de tecnologias modernas: a telemedicina propiciará, cada vez mais, o acesso aos dados em qualquer lugar. Os profissionais de saúde estarão mais próximos dos pacientes e estes encontros favorecerão uma maior conveniência para paciente e médico.

“As pessoas estão se submetendo a rotinas cada vez mais extenuantes e esse acesso facilitado a dados acaba permitindo identificar situações desfavoráveis precocemente, ao invés de aguardar o paciente aparecer em uma unidade de urgência com uma condição clínica avançada. Mesmo a distância, é possível avaliar diversos aspectos da saúde com o uso de câmeras, aplicativos ou equipamentos de uso pessoal para coleta de sinais clínicos. Do mesmo modo, a solicitação de exames, a prescrição de medicamentos e a emissão de atestados também pode ocorrer de forma remota”,  esclarece o médico.

Araújo conta ainda que, durante a pandemia, a MV monitora pacientes em isolamento domiciliar, com covid-19, por meio de prontuário eletrônico no consultório. “Consigo vê-los e conversar com eles diariamente, além de ter acesso às suas medidas de temperatura corporal e oximetria que eles mesmos aferem em suas casas, durante todo o período de doença. Um cenário que só se tornou possível por meio da saúde digital”, finaliza.

Expediente

30 de junho de 2021

Vídeos

Walter Klecius
Edição e finalização

Fotos e Imagens

Jailton Jr
Fotografia e cinegrafia

Edição

Fabíola Blah
Editora
Janaína Lima
Editora

Reportagem

Amanda Souza
Repórter
Bruno Brandão
Repórter
Heliane Rosenthal
Repórter
Juliana Cavalcanti
Repórter

Desenvolvimento

Adrielly Santos
Front-end
Everton Odilon
Identidade visual e infografia
Marcílio Abreu
Design web e front-end