Poke: você ainda vai se apaixonar por ele

Prato de origem havaiana chegou ao Brasil como tendência para o verão e tem tudo para conquistar as atenções e corações dos pernambucanos em 2017

Por Gustavo Belarmino

Como ele chegou no Brasil, ninguém sabe, ninguém viu. Mas o fato é que o poke, prato super versátil nascido no pós-praia do Havaí, virou febre no último verão de São Paulo e, como bom destino gastronômico que você respeita, não tardou a aparecer nas praias de Pernambuco. A onda do bowl recheado com arroz, peixe, molho e complementos superfrescos está conquistando paladares brasileiros de norte a sul justamente pela refrescância e versatilidade desse prato tão tropical, que em muito lembra um temaki - só que servido na tigela.

Senão vejamos... Na receita, a base é de arroz, coberto com um molho que leva shoyu e óleo de gergelim, peixe cru - que pode ser o atum ou salmão - combinado outros ingredientes, como frutas, castanhas, legumes, finalizado com nori (a mesma alga que envolve os temakis). O nome "poke", ao pé da letra, traduz o corte do peixe, mais graúdo do que o servido nos ceviches. E o fato de a receita tradicional usar atum e salmão reflete a abundância do peixe nas praias da ilha americana. Por lá, o prato de resistência tem a base montada e por cima é acrescentado o que tem pela frente.

Professora de capoeira na escola Abadá Capoeira, no Havaí, e também surfista, a pernambucana Márcia Mello, que há 20 anos mora na ilha, é apaixonada por poke. "Como só como peixe, é meu prato preferido", diz ela, que prefere o de atum fresco com cebolinha e cebola picadas e arroz. "Outro que amo é o poke de atum com abacate", conta.

Márcia explica que no Havaí o prato é tão, mas tão popular que, além dos bares e restaurantes, é vendido também por peso, nos supermercados. “Tem em toda esquina e de toda variedade”, diz. Lá, o cliente escolhe entre os diversos sabores dispostos em bandejas, acrescenta os complementos e leva pra casa ou come pela rua mesmo. Em Pernambuco, Márcia foi “responsável” pela introdução do prato no restaurante Akira Comida Japonesa. Amiga do proprietário, o chef Válter Santos, Márcia sugeriu que ele executasse a receita, antes mesmo dela virar moda. Há cinco meses, quatro sabores são compõem o cardápio da casa, que funciona há 2 anos - e já estão chamando atenção da clientela.

Tamanha versatilidade do poke fez com que o chef Armando Pugliesi visse no poke e no verão pernambucano uma ótima oportunidade de experimentar. Durante um projeto sazonal, batizado de Hot Sun Food, quando cozinhou para uma pousada na paradisíaca Praia dos Carneiros, o poke foi acrescentado ao seu cardápio da estação. Fez tanto sucesso que não justificaria simplesmente abandonar o produto quando as águas de março chegassem, fechando a estação.

Trouxe para o seu restaurante, no Recife, a receita. A princípio com uma lâmina, apresentando aos clientes as possibilidades de montagem do prato, depois para delivery. Mas, devido à procura, decidiu integrar o prato ao cardápio da casa. Segundo ele, a curiosidade sobre o novo é diretamente proporcional ao medo de arriscar. Os mais atentos às novidades, não se arrependeram. E agora já arriscam montar as suas próprias versões de poke, deixando a sugestão do chef de lado, acrescentando e brincando com os ingredientes do prato, que tem todo potencial de virar estrela muito em breve.

ONDE COMER NO GRANDE RECIFE



Hot Cozinha Casual

Rua Capitão Rebelinho, 748 - Pina
(81) 3034.1284
www.hotcozinhacasual.com.br

KONI

RioMar
Avenida República do Líbano, 251. Loja3024A Setor Comercial 310 Piso L3 - Pina
Shopping Recife
Rua Padre Carapuceiro,777 - PISO BV LOJA 164 - Boa viagem

Akira Cozinha Japonesa

Aveinda Bernardo Vieira de Melo, 3310, loja 5.
Galeria Shopping Village
(81) 3203.4925

Alfabeto braile

INGREDIENTES DO POKE

(PARA MAIS OU PARA MENOS)
PEIXE
Atum, servido cru, cortado em cubos maiores que os do ceviche. É um dos principais ingrdientes.
GOHAN
Arroz típico dos sushis, serve como base no bowl. Armando também oferece a opção integral.
MOLHO
À base de shoyu, pode conter também raíz forte, óleo de gergelim, entre outros. Serve para marinar os ingredientes.
FRUTAS
Abacate e manga são as mais pedidas no restaurante. Mas também pode ser usado o morango.
NORI
A alga, típica da culinária japonesa, é igual à usada para envolver os temakis. No poke, vem cortada em tiras.
WONTON OU CHIPS
Massinha de origem chinesa ou chips de batata doce são adicionados ao prato para deixá-lo crocante.
CEBOLA
Assim como a cebolinha, está na maior parte das receitas servidas no Brasil.



Alma feminina no Mingus

Ela era professora em uma pequena cidade no interior da Paraíba. Mas quis voar. Mudou-se de panela, açúcar e talento para o Recife, onde foi acolhida pelo restaurateur Nicola Sultanum, que fez do seu restaurante, o Mingus, a cozinha e laboratório da chef Jace Souza. Primeiro os doces - primorosos - depois cada linha do cardápio ganhou a sua escrita. Estava pronta eho certificada pelo exigente público para assumir a casa, uma das mais antigas da capital, e deixar fluir suas criações. O que vem por aí são pratos que dialogam com a cozinha contemporânea com muita delicadeza. Como as samossas de paleta de cordeiro com chutney de jaca, que vão figurar entre as entradas do novo cardápio, previsto para o mês que vem. Deliciosas também as combinações de filé com croquete de purê recheado com peras caramelizadas e gorgonzola ou o brulée de queijo do reino com macaron e sorvete de tapioca. Estamos ansiosos!




Prouvot dialoga com a Itália

O inquieto chef Hugo Prouvot, faz um tempo, anda flertando com a culinária italiana. Basta olhar no Instagram dele para engordar - ops, perceber - as pizzas e massas cada vez mais presentes. As postagens já davam a pista sobre a nova aposta. No seu bistrô, no bairro do Parnamirim, passou a oferecer massas no capricho. E em breve o espaço vai contar com mais 100 lugares, já que o quintal possui um espaço enorme, esperando para ser ampliado. O investimento não para, nos planos estão o lançamento de um "Emporio Gourmet" de massas congeladas e frescas, molhos, tortas salgadas e doces... Vai ficar na avenida Conselheiro Rosa e Silva, 670 - empresarial Córdoba.

Deixe seu comentário: