No Cabo de Hornos, ponto geográfico mais ao sul do continente americano, as quatro estações se revezam ao longo do dia

Leia Mais...

A altiva Punta Arenas reverencia o português Fernão de Magalhães

Leia Mais...

Visitantes caminham na Baía Ainsworth em companhia de gaivotas, pinguins e elefantes-marinhos

Leia Mais...

Avenida dos Glaciares é de parar o trânsito

Leia Mais...

Onas e Yámanas viveram em berço esplêndido na Baía Wulaia

Leia Mais...

Puerto Williams é uma delícia de cidade bucólica

Leia Mais...

Recuperado do incêndio, Torres del Paine volta a ser parque de diversões para ecoturistas

Leia Mais...

Cordeiro al palo é típico representante da gastronomia patagônica

Leia Mais...

Marcos geográficos emblemáticos como o Estreito de Magalhães e o Canal Beagle. Ilhotas repletas de aves e mamíferos marinhos. Glaciares cinematográficos e cachoeiras que descem das montanhas para desaguar no mar. Baías que mais parecem materializações de quadros de Monet. A cada minuto, uma paisagem mais arrasadora se revela. Navegar na Patagônia chilena é verbo que só se conjuga com emoção. Ouça o apito e embarque nessa viagem que tem como destino o fim do mundo. De Punta Arenas à Terra do Fogo, percorremos 586 milhas náuticas (1.085 km) a bordo do buque Stella Australis, refazendo alguns dos trechos explorados por Charles Darwin na sua incursão pelas Américas. O barco vai zarpar.

Voltar ao topo