TRANSPORTE E VEÍCULOS

Do Agreste pernambucano para o mundo

Desde 1957, quando foi criada, concretizando o sonho do visionário empreendedor Edson Mororó Moura e da sua esposa, Conceição Moura, a Baterias Moura trilhou uma história de sucesso, motivo para ela ser hoje a terceira marca mais lembrada pelos pernambucanos no ranking do JC Recall de Marcas.

São 60 anos de história, marcados pelo alto investimento tecnológico nos produtos e serviços oferecidos. A Moura é referência no segmento de acumuladores e líder no Conesul. “Produzimos um produto de alta qualidade e oferecemos o melhor serviço de pós-venda do mercado, através de uma rede de distribuição própria, com mais de 80 distribuidores espalhados pelo Brasil e Cone Sul. Buscamos estar sempre próximos aos nossos consumidores, trazendo inovações e divulgando nossa marca constantemente. O resultado desse trabalho não poderia ser diferente: hoje temos uma marca forte e respeitada por todos”, salienta a diretora de Marketing da Moura, Andréa Lyra.

Sobre a rede de distribuição própria de que fala a diretora, vale destacar que ela conta com mais de 80 unidades em todo o País e mais três no Mercosul. “Nosso público tem um perfil de consumidor que se preocupa com qualidade e com segurança, por isso esses são dois pontos muito importantes para a Moura. Nos preocupamos em checar regularmente a satisfação dos clientes, por meio de pesquisas com o consumidor e com o cliente revendedor, através do método NPS”, detalha Andréa. O método NPS (Net Promoter Score) de que fala a gestora, consiste na aplicação de pesquisa simples e objetiva com o usuário, tornando possível a identificação dos tipos de clientes atendidos pela empresa.

Inicialmente, o ramo automotivo foi o foco da Baterias Moura. Com o tempo e a evolução do negócio, a empresa passou a atuar em outros segmentos e, hoje, oferece produtos para usos variados em motos, barcos, empilhadeiras, nobreaks, metrôs, trens e estações de telefonia, entre outros. São seis fábricas, sendo uma delas na Argentina, produzindo em torno de oito milhões de baterias.

Um dos motivos de orgulho do grupo é o Instituto de Tecnologia Edson Mororó Moura (Itemm), inaugurado em 2012, e o único ICT do País com foco exclusivo em P&D para Sistemas de Acumulação de Energia. São três as principais linhas de atuação do Itemm: Pesquisa e Desenvolvimento de acumuladores elétricos avançados, Packs de Energia para veículos híbridos e elétricos e Sistemas de Acumulação de Energia para aplicações no setor elétrico.

“Temos um time de engenharia robusto e importantes parcerias tecnológicas com empresas ao redor do mundo. A inovação é um dos valores da nossa empresa e nós temos a preocupação de transmitir isso em toda a nossa comunicação e nos projetos que desenvolvemos. Recentemente, apresentamos ao mercado o Moura Fácil, uma plataforma digital que realiza a venda, entrega e instalação de nossas baterias em até 50 minutos”, revela Andréa.

O avanço tecnológico caminha ao lado da preocupação com o desenvolvimento social na cidade onde tudo começou, Belo Jardim. Na terra natal dos fundadores, o Instituto Social Conceição Moura atua para oferecer novas oportunidades de vida aos moradores. “O Instituto tem como missão transformar a cidade de Belo Jardim em um lugar mais atraente e melhor para se viver. São diversos projetos nas áreas de educação, meio ambiente, arte e cultura, dos quais temos muito orgulho de fazer parte. Esse trabalho social foi iniciado há muitos anos por nossa fundadora, Conceição Moura, e hoje é conduzido de maneira cada vez mais ampla e profissional pela terceira geração da família.”

Atualmente, o Grupo Moura conta com 5.700 colaboradores e inclui, além das Baterias Moura, as empresas Moura Construções, Transportadora Bitury e o já citado Instituto Social Conceição Moura.

O desafio de fidelizar em ano de crise

Um dos maiores mercados de automóveis do mundo, o Brasil viu seus negócios do setor desacelerarem bruscamente entre os anos de 2015 e 2016. De acordo com a consultoria Jato Dynamics, as vendas de carros caíram 19,8% em todo o País no período. Com a crise econômica, o desafio de recuperar o cliente, seja para realizar manutenções, trocas de peças ou comercializar modelos do zerinho ao usado, levaram as concessionárias a investir mais em marketing, relacionamento e comunicação digital.

“Temos adotado cada vez mais a filosofia de ter um ambiente amigável. Quando o cliente percebe esta intenção da concessionária de se envolver mais na tomada de decisões dele e orientar a compra, a fidelização acontece de forma mais natural”, explica o diretor-presidente da Pedragon, José Henrique Figueiredo.

A Pedragon foi reconhecida pelos consumidores pernambucanos como a mais importante revendedora de veículos Chevrolet no Estado. No momento, a empresa tem quatro unidades no Recife, uma em Manaus e outra em Brasília.

A lembrança no 20° prêmio JC Recall de Marcas também se atribui a um investimento em relacionamento com o cliente que, a cada ano, duplica. “O investimento em comunicação digital e mídias sociais tem demonstrado um grande retorno em negócios para a nossa marca. Desde o primeiro semestre, estamos começando a sentir a saída da crise. Quase 70% do nosso negócio corresponde à venda do veículo novo, então quando o veículo novo reaquece, precisamos estar preparados”, diz Figueiredo.

Fortalecer o relacionamento com seus consumidores através de contato direto e das mídias digitais também tem sido o lema da Meira Lins, representante da Volkswagen campã no JC Recall de Marcas. “Nós tentamos estar sempre por perto ligando, oferecendo oportunidades para o consumidor trocar seu automóvel ou fazer uma revisão. Desenvolvemos ações em datas comemorativas como o Dia das Crianças, Dia dos Pais, sempre pensando em um evento relacionado à data e como podemos oferecer um produto ou preço especial”, revela a gerente de vendas da Meira Lins, Aline Souza. No digital, a Meira aposta principalmente em posts impulsionados nas redes sociais, e-mail marketing e adwords (serviço de publicidade do Google).

Estratégia semelhante tem sido tomada pela Italiana, revendedora da Fiat destaque no JC Recall de Marcas. De acordo com a gerente de veículos novos da empresa, Gilvana Oliveira, a Italiana tem colocado suas fichas cada vez mais no e-commerce, redes sociais e ferramentas do Google. “A Italiana é uma empresa que investe na qualificação do funcionário tanto para as habilidades comerciais como comportamental, além de buscar manter os preços competitivos. Além disso, temos investido nestas mídias por acreditar que atingimos um público mais extenso com idades e interesses diversos.”, aponta.
Atualmente, a Italiana, que conta com três lojas da Fiat e uma da Jeep, tem um market share de 35% em Pernambuco.

Expediente

29 de Novembro de 2017

Diretor Comercial

Vladimir Melo

Produção de Conteúdo

JC360

Edição

Fernando Carvalho

Textos

Mia Comunicação

Front-end

Bruno de Carvalho

Projeto Gráfico

Karla Tenório
George Oliveira

Imagens

Divulgação

Tratamento de imagens

Alexandre Lopes