Saiba o passo a passo da cirurgia de implante de lente corretora no olho

Técnica é considerada boa alternativa para pacientes que não podem corrigir problemas de visão com o laser

Pode acontecer de um paciente querer muito se livrar dos óculos e decidir fazer cirurgia a laser para corrigir seu grau. No entanto, na hora dos exames pré-operatórios, pode acontecer também de o médico observar alguma alteração na córnea que impeça a cirurgia. Ou, se o grau dele for maior que 10, o laser não consegue corrigir completamente e a cirurgia deixa de ser a melhor opção.

Em um procedimento considerado preciso, rápido e eficaz, é possível corrigir a visão até de casos como esse, considerados “sem solução”. Já imaginou implantar uma lente dentro do olho para corrigir até 20 graus de miopia, 10 de hipermetropia e seis de astigmatismo?

A lente em questão é a ICL (Intraocular Collamer Lenses) Visian, fabricada pela empresa suíça Staar Surgical, indicada principalmente para pacientes que têm graus maiores que 10 ou apresentam alguma alteração na estrutura ocular que impeça a cirurgia a laser. Atualmente, em poucos minutos é possível receber esse implante nos dois olhos, e o paciente já sai da mesa de cirurgia com a visão corrigida. Mais de 600 mil pessoas ao redor do mundo têm implante de ICL. “

Não é uma cirurgia comum porque a maioria dos pacientes tem graus corrigíveis com laser.

Dr. Álvaro Dantas - cirurgião e oftalmologista

Apesar de ser considerada de última geração, a técnica já está no mercado há cerca de 20 anos. Mas pouca gente conhece. “Não é uma cirurgia comum porque a maioria dos pacientes tem graus corrigíveis com laser. Além disso, ela só pode ser feita por médicos credenciados pela fabricante, e são poucos especialistas no Brasil”, detalha o Dr. Álvaro Dantas, do Instituto de Cirurgia Ocular do Nordeste (Ícone). Dr. Álvaro é um dos três cirurgiões credenciados no estado. Em Pernambuco, a primeira cirurgia do tipo foi realizada por ele mesmo, em 1999.

Um diferencial da ICL em relação às técnicas a laser é que o implante é reversível. “Se a lente apresentar qualquer reação adversa, qualquer coisa que precise remover, ela é facilmente removível. Posso trocar, reposicionar”, diz ele.

Dr. Álvaro explica passo a passo a cirurgia. Entenda como é implantada a ICL Visian:

1 Decisão


Antes de decidir fazer a cirurgia, é necessário fazer uma bateria de exames. O oftalmologista analisa a estrutura ocular do paciente e observa se não há nenhuma contraindicação para o procedimento. “A ICL é feita com material ultrafino. Por isso, ela pode ser implantada na grande maioria dos olhos”, garante Álvaro.

2 A fabricação da lente


Depois de analisar todas as informações do paciente, os exames são enviados para a Staar, que fabrica a lente sob medida. “A ICL tem um desenho ótico específico para cada olho. O fabricante vai calcular qual é a lente exata, inclusive sua posição correta”, continua Álvaro. A lente é feita de material biocompatível chamado collamer, tem baixa espessura e alta transparência.

3 Preparando a ICL


A anestesia é tópica, usam-se colírios para isso. Depois que o paciente é levado para a sala de cirurgia, o médico dá início à preparação da lente. Ela é colocada dobrada dentro de um cartucho, que por sua vez vai ser posicionado dentro do injetor – o instrumento cirúrgico que vai, literalmente, injetar a lente no olho. A pupila do paciente deve estar totalmente dilatada para a operação.

4 A cirurgia


Como explicado no vídeo acima, são feitas duas incisões laterais na córnea, a laser. Essas incisões serão importantes mais para frente. Em seguida, é feita a incisão principal, por onde vai entrar a lente. Essas incisões podem ser feitas com bisturi ou laser.

O cirurgião posiciona o injetor na incisão principal e, delicadamente, insere a lente sob a córnea. Ela entra dobrada. Nesse momento, ela está posicionada imediatamente sobre a íris, a parte colorida do globo ocular. Delicadamente, o médico encaixa cada uma das quatro “perninhas” da lente sob a íris, por dentro da pupila. Por isso é importante que ela esteja dilatada.

Quando a pupila volta ao tamanho normal, após a cirurgia, a ICL estará atrás dela, totalmente invisível a olho nu. “Se outro médico for examiná-la e ele for desatento, nem nota. É muito fininha, muito discreta”, conclui Álvaro Dantas.

Uma vez posicionada corretamente, não há a possibilidade de deslocamento. “A ICL é uma lente que a gente implanta atrás da íris e na frente do cristalino”, ilustra dr. Álvaro. O cristalino é a nossa “lente natural” do olho. Diferentemente das cirurgias de catarata, o cristalino não é substituído pela lente implantada; os dois trabalham em conjunto.

5 Pós operatório


O paciente já se levanta da mesa de cirurgia com a visão corrigida, e pode voltar à vida normal já no dia seguinte, mantendo cuidados higiênicos por poucos dias. Ele precisa usar colírios anti-inflamatórios e antibióticos durante uma semana e a recuperação costuma acontecer rapidamente, sem percalços. Os óculos já não são mais necessários.

Expediente

16 de abril de 2017

Diretoria
Laurindo Ferreira Diretor de Redação
Maria Luiza Borges Diretora adjunta de Conteúdo Digital
Vladimir Melo Diretor Comercial
Conteúdo
André Amorim Produção e reportagem
Lorena Aquino Produção e reportagem
Edição
Fernando Carvalho Editor / JC360
Imagens
Ashlley Melo
Edição de Imagens
Walter Klécius
Design
Bruno de Carvalho Design e Front end
Moisés Falcão Design e Front end